+A -A

Duratex abriga mais de 1.800 espécies de plantas e animais em suas áreas de manejo

Companhia possui 271 mil hectares de florestas, sendo quase 24% destinados à conservação ambiental. Até mesmo espécies ameaçadas de extinção encontram abrigo em nossas unidades

Espalhadas pelos Estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, as sete unidades florestais da Duratex realizam o manejo de plantações de eucalipto e pinus e são também lar de mais de 1.800 espécies de biodiversidade. São plantas e animais monitorados e registrados em inventário, desde a década de 70, pela companhia, em parceria com universidades e centros de pesquisas.

Entre elas, estão cinco espécies da flora e 25 espécies da fauna que se encontram ameaçadas de extinção, segundo a Lista Vermelha da IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza). A araucária (Araucaria angustifolia), o mico-leão-preto (Leontopithecus chrysopygus) e o caboclinho-de-chapéu-cinzento (Sporophila cinnamomea) são alguns exemplos. 

“Criamos, inclusive, corredores ecológicos em nossas unidades para facilitar o fluxo desses animais e sementes entre as áreas de conservação existentes em nossas florestas”, conta Andreli Sebastião, da área de Biodiversidade e Recursos Naturais da Duratex. “A presença de toda essa biodiversidade em nosso território de atuação reforça o quanto nosso manejo florestal é feito de forma sustentável e contribui para a proteção e conservação da fauna e flora local”, completa.

Confira, abaixo, algumas espécies de biodiversidade que já foram clicadas em nossas unidades.

Tamanduá-Bandeira

Ele mede aproximadamente dois metros, sendo 90 centímetros só de cauda. Animal típico do Cerrado, costuma percorrer mais de um quilômetro por dia em busca de alimentos. Sem dentes, o tamanduá-bandeira utiliza a língua (de até 60 centímetros de comprimento) para caçar: ela libera um líquido adocicado que atrai os insetos para seu ninho. O mamífero está entre as 814 espécies de fauna encontradas nas unidades da Duratex.



Buriti

Espécie de palmeira que é encontrada em locais de água abundante, motivo pelo qual é muito comum em veredas. Chega a atingir 15 metros de altura e seus frutos, além de serem importantes para a alimentação da fauna local, são bastante utilizados pela indústria cosmética, para a confecção de hidratantes e protetores solares, entre outros produtos. O buriti faz parte das 1.001 espécies de flora registradas nas unidades da Duratex.
 

Seriema

A ave é típica do cerrado, mas pode ser vista em quase todo o país. Frequentemente em áreas abertas! Ela possui um canto marcante, capaz de ser ouvido a um quilômetro de distância, e costuma construir seus ninhos nas alturas, a quatro metros do solo, utilizando materiais como gravetos, folhas e barro. Geralmente, dois ovos são colocados por vez e a fêmea e o macho se alternam para chocá-los por até 30 dias. Na foto, uma seriema é flagrada na fábrica de Painéis da Duratex em Botucatu.



Voltar