+A -A

Especialistas visitam floresta da Duratex para conhecer manejo integrado de pragas

Companhia abriu as portas da unidade de Itapetininga, em São Paulo, para contribuir para o debate a respeito do uso de pesticidas em florestas plantadas. Atividade fez parte de evento internacional promovido pela Indústria Brasileira de Árvores, que contou com apoio da Duratex

Primeira empresa da América do Sul a obter a certificação FSC® (Forest Stewardship Council®) para Manejo Florestal, a Duratex recebeu, no final do mês de agosto, a visita de mais de 50 especialistas nacionais e internacionais do setor para apresentar seu sistema de manejo integrado de formigas cortadeiras.

O passeio fez parte da programação do evento “Economic Chamber Alignment for FSC GA 2017 - The plantations Agenda”, que aconteceu entre os dias 23 e 26 de agosto, em São Paulo, com o intuito de debater temas prioritários para os produtores de florestas plantadas certificadas, como o uso de pesticidas.

Promovido pela Ibá (Indústria Brasileira de Árvores) e pelo Ipef (Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais), o encontro reuniu mais de 90 especialistas, de 15 diferentes países. Entre eles, Jonas Salvador, coordenador de Proteção e Meio Ambiente da Duratex Madeira, que palestrou no painel a respeito do uso de químicos nas florestas plantadas.

“Trata-se de um tema prioritário para as empresas que atuam com florestas plantadas e realizam o manejo sustentável de suas áreas. O trabalho cooperativo entre diversas empresas mostrou que o setor está alinhado e embasado para avançar ainda mais no tema”, conta Salvador, que também é representante da Câmara Econômica Sul no grupo de revisão da Política de Pesticidas do FSC Internacional.

Foi ele quem guiou a visita de campo à unidade florestal de Itapetininga, em São Paulo, ao lado de Fernando Lerya, supervisor de Silvicultura da companhia. Na ocasião, os participantes tiveram a oportunidade de conhecer o processo de monitoramento e controle de formigas cortadeiras feito pela Duratex e ainda debater, em meio à natureza, sobre a atual realidade brasileira do manejo integrado de pragas, realizado de forma sustentável pelas empresas florestais brasileiras.

Entre outros especialistas, participaram do debate Carlos Wilcken, coordenador do Programa Cooperativo sobre Proteção Florestal do Ipef, Robinson Antonio Pitelli, do Programa de Pós-Graduação em Agronomia da Unesp, e representantes da Ibá, do FSC e do setor empresarial florestal.

 

 



Voltar