+A -A

Duratex revisita programa de gestão de fornecedores

Em 2017, companhia estimulou ainda mais seus fornecedores a adotar boas práticas de sustentabilidade

O Relatório Anual 2017 da Duratex, divulgado no mês de março, apresentou ao mercado as iniciativas e resultados da companhia ao longo do ano que passou, bem como os desafios que tem pela frente.

Um dos grandes destaques desta edição foi a revisitação do programa Gestão de Fornecedores Duratex, o GFD, criado com 2012 pela empresa. A mudança foi feita a fim de incorporar critérios de sustentabilidade aos processos de compras.

Para tanto, a companhia avaliou as atividades de seus 6,4 mil parceiros e os agrupou em 39 diferentes categorias, com o objetivo de mapear os aspectos socioambientais mais críticos e de maior risco para cada um de seus parceiros.

Com base nessa matriz, definiu-se medidas cabíveis para tratar as questões de cada categoria, a fim de dar mais um passo rumo ao atingimento das metas assumidas na Estratégia de Sustentabilidade no tema Cadeia de Fornecimento Responsável.

São elas:

• Ter 80% dos fornecedores estratégicos com índice de desempenho igual ou acima de 8 no programa Gestão de Fornecedores Duratex;     
• Ter 100 % das compras estratégicas considerando critérios socioambientais;
• Ter 100% dos fornecedores críticos avaliados até o 2º nível da cadeia de fornecimento.
 

Para homenagear os fornecedores que mais se destacaram em suas categorias pelas práticas sustentáveis que já adotam em seus negócios, a Duratex ainda promoveu, em dezembro de 2017, o Prêmio Melhores Fornecedores.

Para saber mais a respeito das iniciativas da companhia com seus fornecedores, acesse a página Cadeia de Fornecimento Responsável, no site de Sustentabilidade da companhia.



Voltar